Outras publicações

Cenfe está ampliando sua equipe de atendimento para todo o Brasil

Em 2020 o CENFE estará presente em todo o Brasil.

O Centro Clínico Especializado no Tratamento de Feridas e Cuidados com a Pele, CENFE acaba de lançar a Rede Experts, seguindo o seu planejamento estratégico para ampliar sua equipe assistencial e a abrangência de atendimento para o tratamento de feridas em todo o Brasil. “Em 2020 o CENFE estará presente em todo o Brasil”, informa o Coordenador de Negócios, Everaldo Araújo, que responde pelas estratégias de crescimento da empresa.

“Abrimos o processo seletivo para recrutar profissionais de saúde, em especial, enfermeiros para compor a nossa rede experts”, destaca Everaldo.

O CENFE está recrutando: enfermeiros, com ou sem especialização; técnicos de enfermagem, com ou sem especialização; fisioterapeutas; fonoaudiólogos, nutricionistas, psicólogos e médicos, em todo o Brasil. Para participar basta o interessado acessar a página com as informações da rede, preencher o formulário de pré-seleção e aguardar a conclusão do processo.

Sobre a Rede Experts

Rede Experts compreende a equipe de profissionais de saúde que serão associados ao CENFE para a prestação de serviços relacionados ao tratamento qualificado de feridas e cuidados com a pele, em regime ambulatorial e/ou domiciliar, atuando em conjunto com o centro no atendimento e solução às demandas regionais.

Os profissionais de saúde que integrarem a rede tornar-se-ão colaboradores associados à empresa e contarão com amplo gerenciamento do atendimento, além de apoio e orientação técnica do Comitê Assistencial de Tratamento de Feridas e Cuidados Com a Pele (Contemple).

Segundo Everaldo, o CENFE instrumentalizará os profissionais associados para que foquem a atenção exclusivamente no tratamento, na evolução da lesão, enquanto a empresa cuida de todos os processos administrativos e técnicos que circundam os cuidados e a assistência.

“Tratar feridas é uma atividade multiprofissional, é diferente de fazer curativos. No CENFE não fazemos curativos, tratamos feridas e nossa rede experts está assentada neste mesmo posicionamento”, garante o Coordenador de Negócios.

A rede chega em um momento importante para a empresa, com o crescimento e consolidação de sua operação local. Atualmente o CENFE atua sob a orientação técnica de seu comitê interno, denominado CONTEMPLE (Comitê Assistencial de Tratamento de Feridas e Cuidados Com a Pele, que reune cinco membros, entre médicos e enfermeiros especialistas no tratamento de feridas, e é responsável por orientar a assertividade da conduta dos tratamentos e o controle dos indicadores de sucesso da evolução dos cuidados.

A maioria dos serviços atualmente realizados pela unidade clínica do CENFE serão também executados pelos profissionais associados, entre eles consultas, procedimentos de saúde, curativos especiais, curativos por pressão negativa, laserterapia e outros.

Todos os profissionais associados terão plena autonomia de atuação em suas praças e ampla interação com o comitê técnico da empresa para alinhamento das estratégias de cuidados. Já o gerenciamento das atividades administrativas serão executadas integralmente pela empresa, garantindo a excelência nas entregas dos cuidados da rede.

Mais informações estão disponíveis em https://cenfewc.com.br/rede-experts.

Leia mais...

A vantagem do ultrassom para a realização de punções venosas

Por Gabriella Collodetti | Proativa Comunicação

Um método muito utilizado na medicina moderna, e que facilita o levantamento de inúmeros diagnósticos utilizando eco, é gerado por meio de ondas ultrassônicas de alta frequência para visualizar estruturas internas do organismo – e ainda em tempo real! Entre as características desse exame, podemos citar:

– É, relativamente, barato;

– Está presente em diversas clínicas e hospitais;

– Não é invasivo e possui rápida execução;

– Realizado em tempo real;

– Não utiliza radiação.

Já sabe de quem estamos falando? Se não, vou te contar: essa é a ultrassonografia (ou, se preferir, ecografia). O exame é realizado por um transdutor para que imagens internas do corpo sejam formadas e, posteriormente, investigadas pelo médico.

Por meio da ultrassonografia, é possível determinar sexo, idade gestacional e desenvolvimento de um bebê; além de conseguir diagnosticar possíveis malformações e anomalias. Com o método, é possível avaliar, também, órgãos internos e apresentar possíveis doenças presentes no organismo.

Além das possibilidades apresentadas, a técnica vem sendo bastante utilizada com o auxílio do exame. Veja que interessante: através da orientação do ultrassom, é possível realizar o procedimento de acesso venoso central, que envolve a orientação das imagens em tempo real para orientar a inserção de uma agulha de baixo calibre na veia, sendo possível acessar os vasos sanguíneos que não são palpáveis nem observáveis a olho nu.

A técnica, comumente aplicada em Unidades de Terapia Intensiva (UTI), está sendo empregada em todas as áreas hospitalares e na assistência domiciliar. As vantagens desse procedimento giram em torno da segurança oferecida ao paciente e, também, na capacidade de tornar o exame menos doloroso, já que a dor da punção será sentida apenas uma vez.

Deve-se priorizar o procedimento para as terapias prolongadas, pois, dessa forma, reduz-se danos e os agravos ao paciente. Outros casos em que esse método pode ser aplicado é quando o enfermeiro pretende inserir medicamentos por um longo período e, também, nos casos em que há repetição de doses.

Como é feito – Realizado no próprio quarto do paciente, o procedimento de acesso venoso central é guiado por ultrassom para a realização de punções. O cateter, uma vez colocado, propicia uma via segura para administração de medicamentos, transfusões sanguíneas e nutrientes, evitando a necessidade de punções venosas repetitivas, que causam grande desconforto aos pacientes.

Mais uma vantagem atrelada a essa medida é: o paciente não precisa ser deslocado do quarto e, além disso, dispensa preparo cirúrgico, como é o caso do jejum.

Gostou dessa curiosidade? Deixa um comentário!

Em caso de dúvidas, estamos à disposição! Não hesite em nos procurar, viu? Nossas portas estão sempre abertas para cuidar de você.

Leia mais...

Três dicas para cuidar da pele durante a época de seca

Por Gabriella Collodetti | Proativa Comunicação

Brasília não vê um pingo d’água há 114 dias. A população do Distrito Federal, além de lidar com o calor, ainda enfrenta uma forte seca proveniente do período típico da cidade – característica que, apesar de predominar a região, ainda causa problemas de saúde àqueles que não se cuidam de forma apropriada ao clima, o que pode prejudicar seriamente o organismo.

Para ficar atento ao problema, separamos cinco dicas para cuidar da pele, um dos órgãos mais afetados nessa época, durante o período de seca. Veja só:

  • Água

Para evitar problemas a longo prazo, é necessário aumentar a ingestão diária de água. A quantidade ideal para hidratar o corpo varia de pessoa para pessoa, levando em consideração idade, peso, intensidade das atividades físicas realizadas e até mesmo o quanto a pessoa é exposta ao calor.

Entretanto, fique atento: beber água demais é prejudicial à saúde, ou seja, nada de exageros! Quando consumido em grande proporção, o líquido pode proporcionar confusão mental e hiponatremia que, por sua vez, é marcada pela baixa concentração de sódio no sangue.

  • Cremes e óleos

Os cremes corporais são ótimos para a pele por proporcionarem a hidratação local. Durante os dias mais quentes, contudo, é normal que o corpo humano perca água através do suor, o que faz com que o produto perca a eficácia inicial. Uma dica para impedir, parcialmente, essa evaporação pelos poros é utilizar um óleo após o hidratante corporal. Esse produto é responsável por formar uma camada protetora que fortalece a pele por se juntar aos lipídios presentes no órgão.

O ressecamento, além de causar aspereza na pele, pode levar a descamações, aparecimento de irritações, dermatites e, em casos mais graves, infecções secundárias. A psoríase – doença formadora de escamas e manchas secas que causam coceira – e a dermatite atópica – inflamação cutânea – são comuns nesse período.

  • Alimentação leve

A alimentação é um dos principais fatores para aliviar a seca e as suas consequências no corpo. O consumo de comidas leves, frutas e verduras são ótimas opções para esse período.

Sucos e chás são ótimos aliados para manter a disposição e a hidratação ao longo das refeições dessas semanas enquanto as bebidas alcóolicas e os refrigerantes devem ser dispensados.

Dica extra: Evite também a exposição ao sol e ao ar condicionado, pois ambos fatores retiram a umidade do ar, o que provoca o ressecamento da pele. Portanto, a melhor opção para as próximas semanas é o umidificador, viu?

Fique atento: Quando a umidade relativa do ar atinge números menores que 30%, a Organização Mundial de Saúde (OMS) considera a situação como de alerta. O ideal é que o percentual se mantenha entre 50 e 80. Na maioria das vezes, viroses, alergias, inflamações por bactérias, rinites e sinusites aparecem nessa época, quando o tempo está mais seco que o comum.

Cuide-se!

Leia mais...

Atendimento médico domiciliar potencializa recuperação de pacientes

Alternativa é utilizada para casos em que os enfermos não conseguem sair do leito – ou da própria residência – para receber tratamento

O atendimento domiciliar tem sido uma alternativa para realização de diversos tipos de tratamentos. A escolha é benéfica para a saúde devido a integração da equipe interdiscilplinar com a familiar, o que favorece a melhoria de quem necessita de suporte emocional e clínico. Na maior parte dos casos, os cuidados em casa potencializam a recuperação do enfermo por trazerem conforto e bem-estar.

Para o tratamento de feridas, essa prática já é possível no DF. Incentivada pela oportunidade de aprimoramento, o Centro Especializado no Tratamento de Feridas (CENFE), especializado no assunto, realiza procedimentos na própria moradia dos seus pacientes há dois anos. Dentre os serviços oferecidos, pode-se citar os cuidados de lesões por pressão; curativos com coberturas primárias e secundárias; terapia de fotobiomodulação e fotodinâmica e também curativo à vácuo.

“O Cenfe iniciou sua atuação oferecendo apenas atendimento domiciliar. Hoje em dia, já oferecemos suporte também no âmbito ambulatorial”, conta Mirian Caires, coordenadora de Enfermagem do centro.

A especialista explica que, do ponto de vista terapêutico, não há diferença de tratamento quando o atendimento é em domicílio ou no ambulatório. O que influencia a decisão de contratação de cada serviço é, na verdade, a condição do paciente.

“Pacientes que estão acamados, ou seja, restritos ao leito, possuem dificuldades de locomoção. Nós não podemos deixá-los sem os cuidados apropriados, por isso realizamos esse serviço”, explica.

De acordo com o Ministério da Saúde, o carinho e a atenção familiar são assistências importantes para o tratamento de doenças. No caso das feridas não há diferença: a integração do familiar auxilia a recuperação do paciente e deixa o ambiente mais afetivo.

Além disso, tratamentos domiciliares têm reduzido os riscos de contaminação e infecção, visto que hospitais possuem uma taxa significativa de pacientes com diversos tipos de sintomas e doenças

 * * *

 

ASSESSORIA DE IMPRENSA – CENFE
Proativa Comunicação
Contatos: Gabriella Collodetti (61 99308-5704) / Flávio Resende (61) 99216-9188
Tel: (61) 3242-9058
E-mail: proativa@proativacomunicacao.com.br
Facebook/ Instagram/Twitter: @ProativaC

Leia mais...

Novo Ambulatório de Feridas, Cuidado com o Paciente

O Cenfe inaugura agora em Novembro/18 seu novo ambulatório de feridas, localizado em Brasília, mais um espaço de saúde voltado à comunidade em geral com objetivo de concentrar o atendimento de pacientes de toda a cidade.

O ambulatório de feridas tem o intuito de atender a demanda de pacientes com algum tipo de lesão crônica ou aguda e especialmente ser uma unidade de atendimento para as demandas médicas das especialidades da Endocrinologia, Oncologia, Cirurgia Geral e Vascular, Dermatologia, Clínica Médica e outras especialidades cujo ambulatório possa apoiar o atendimento para realização de procedimentos.

O espaço conta com estrutura de sala de procedimento, consultório e recepção, habilitados para o atendimento médico e de enfermagem. A unidade está localizada na Quadra 716 Sul, Conjunto B, Bloco 5, Loja 08, Edif. Centro Médico Brasília – Brasília (saiba mais).

 

Serviços que serão realizados no ambulatório:

  • Curativos especiais (saiba mais)
  • Curativo por pressão negativa, à vácuo (saiba mais)
  • Tratamento de feridas à laser (laserterapia) – (saiba mais)
  • Curativo por LED – (saiba mais)
  • Ultrassonografia vascular

 

Tipos de feridas atendidas:

  • Feridas Diabéticas, Pé diabético.
  • Úlceras por pressão e Dermatites (saiba mais).
  • Feridas Oncológicas.
  • Feridas Venosas e Arteriais.
  • Lesões Neuropáticas.
  • Queimaduras.
  • Úlceras e Feridas por Traumas e Quedas.
  • Feridas Cirúrgicas (Deiscências).
  • Epidermólise Bolhosa.
  • Inflamações, Edemas e dores em geral.
  • Fissura da amamentação e Mamarias.
  • Enxertos de pele.
  • Onicomicose (saiba mais)

 

À disposição das equipes médicas

O Cenfe já atua no processo de tratamento de feridas desde 2017, por meio do atendimento em nível domiciliar e do fortalecimento da formação de estudantes e profissionais da área da saúde. Com o aumento das atividades, a visão de um cuidado integral mobilizou a instalação de um espaço específico.

O ambulatório fortalece o desenvolvimento da saúde da região.

“Vamos trabalhar muito próximos dos médicos e equipes de saúde para oferecer ao paciente toda a assistência para o tratamento de feridas” comenta Benedito Silva, Diretor da empresa.

Leia mais...

Cenfe reorganiza agenda do Workshop

A agenda do 2º Ciclo Cenfe de Workshop em Feridas foi reorganizada e a partir do próximo módulo passa a ter aulas mensais.

A reorganização buscou compatibilizar as datas das aulas às agendas dos professores, em função do curto espaçamento de tempo, e principalmente para assegurar que a transmissão do conteúdo do formato Online se dê de maneira plena e possibilite melhor planejamento dos interessados e participantes.

Com isso o Cenfe conseguirá produzir mais conhecimento e melhor interação com os participantes, especialmente no pós-aula quando há demandas de perguntas a serem direcionadas aos professores.

Cada módulo gerará uma sessão no sítio do Cenfe, no ambiente de educação (para pessoas cadastradas), criando uma forma de “biblioteca” do que foi apresentado.

Desde já o Cenfe conta com a compreensão dos participantes. Dúvidas e informações podem ser esclarecidos nos canais de atendimento do Cenfe, pelo email administrativo@cenfewc.com.br  ou pelo Whatsapp (61) 9 8641 9201.

Inscreva-se em cenfe.med.br

Confira a reprogramação:

 

 

Leia mais...

Inscrições Abertas: Workshop em Feridas

Estão abertas as inscrições para o 2º Ciclo Cenfe de Workshop em Feridas, uma iniciativa do Centro Especializado no Tratamento de Feridas e Lesões Complexas que busca contribuir para o aperfeiçoamento dos profissionais atuantes no tratamento de lesões em todo o Brasil.

Este edição dos Workshop’s traz abordagens importantes para os profissionais da enfermagem, médicos e outros profissionais da saúde com interação ao tema feridas.

Os participantes terão à disposição 10 módulos com temas de relevância e imprescindíveis na área de Tratamento de Feridas. O workshop é modular, permitindo aos participantes participarem de TODOS os módulos ou selecionarem, quando de interesse, um ou mais cursos para participarem isoladamente.

 

Os MÓDULOS de conhecimento:

  • MÓDULO 1 – Rastreamento de Neuropatia e Doença Arterial Periférica em Pacientes Diabéticos;
  • MÓDULO 2 – Úlceras por Pressão e Dermatite Associada a Incontinência;
  • MÓDULO 3 – Avaliação e Diagnósticos de Enfermagem nas Úlceras Vasculogênicas e Uso de Terapia Compressiva;
  • MÓDULO 4 – Feridas Crônicas e Infecção;
  • MÓDULO 5 – Queimaduras: Conceitos e abordagem geral;
  • MÓDULO 6 – Principio de Ação das Coberturas Utilizadas no Mercado e Escolha da Cobertura Ideal;
  • MÓDULO 7 – Bases da Assistência de Enfermagem em Estomas Intestinais e Urológicos;
  • MÓDULO 8 – Abordagem de Enfermagem no Paciente com Ferida Oncológica;
  • MÓDULO 9 – Segurança do Paciente: Entendendo o Programa;
  • MÓDULO 10 – Metodologias Ativas Aplicadas na Prevenção de Quedas.

 

CARACTERÍSTICAS:

  • Será emitido certificado;
  • Cada módulo terá carga horária de 3 horas.
  • Se o participante cursar todos os módulos terá acumulado ao final carga horária de 30 horas (certificado de 30 horas).
  • Por ser modular, o participante pode escolher especificamente os módulos que deseja cursar. Caso não opte por realizar todos os módulos, receberá certificado apenas com a carga horária efetivamente cursada.
  • Cada módulo terá turmas Matutinas (de 09hs às 12hs); e Vespertinas (de 13hs às 16hs);
  • O participante, de acordo com sua disponibilidade, pode escolher uma das turmas dentro do Módulo.
  • Os módulos são compostos por aulas expositivas e casos clínicos.

 

LOCAL

Os cursos serão realizados na cidade de Brasília, na unidade IMP Concursos da Faculdade Unyleya Educacional, localizado no SIG Quadra 4, Bloco A, Térreo, Edifício Financial Center.

 

INSCREVA-SE! ACESSE

Leia mais...

Prevenção de Infecção na Assistência à Saúde

Por: ANVISA.

Sabe-se que a infecção leva a considerável elevação dos custos no cuidado do paciente, além de aumentar o tempo de internação, a morbidade e a mortalidade nos serviços de saúde do país.

A principal finalidade desta publicação da Anvisa é contribuir para reduzir a incidência das IRAS em serviços de saúde, a partir da disponibilização das principais medidas preventivas práticas adequadas à realidade brasileira

Os tópicos são:

  • Medidas de Prevenção de Pneumonia Associada à Assistência à Saúde;
  • Medidas de Prevenção de Infecção do Trato Urinário;
  • Medidas de Prevenção de Infecção da Corrente Sanguínea;
  • Medidas de Prevenção de Infecção Cirúrgica.

Para ler o Manual completo,  Clique.

Leia mais...

Diagnóstico Precoce do Pé Diabético

Por: Sociedade Brasileira de Diabetes.

O pé diabético é conceituado no glossário do Guidance (Recomendações) 2015, do IWGDF (International Working
Group on the Diabetic Foot ou Grupo de Trabalho Internacional sobre Pé Diabético), como “infecção, ulceração e/ou destruição de tecidos moles associadas a alterações neurológicas e vários graus de doença arterial periférica (DAP) nos membros inferiores”. Os dados epidemiológicos são variados e denotam a diversidade regional dos desfechos
dessa complicação: em países desenvolvidos, a DAP é o fator complicador mais frequente, enquanto nos países em desenvolvimento, a infecção é, ainda, uma complicação comum das úlceras dos pés em pacientes diabéticos (UPD), resultando em amputações. A frequência e gravidade também deve-se a diferenças socioeconômicas, tipo de calçados usados e cuidados, que não são padronizados em escala nacional nesses países.

Para saber mais, acesse Clique.

Leia mais...

Congresso: Feridas Na Visibilidade

Publicado no Portal Conexão Home Care.

No começo do mês aconteceu o VI Congresso Brasileiro de Prevenção e Tratamento de Feridas, trazendo o tema Feridas na Invisibilidade. Com importante repercussão no cenário nacional a sexta edição do congresso reuniu centenas de profissionais da saúde em torno das práticas que cercam os cuidados de saúde com lesões, seu manejo e as tecnologias atualmente disponíveis e aquelas que se avizinham como alternativas aos tratamentos.

Tão importante quanto as discussões em si a respeito das diferentes abordagens que cercam os cuidados com lesões, a exemplo das competências do profissional, a definição das tecnologias apropriadas, o manejo e tratamento de condições complexas e a introdução, cada vez mais rápida, de insumos capazes de responder diferentes necessidades, o congresso coloca a especialidade feridas no centro das atenções da saúde pública e suplementar, doença de importante repercussão à medida que acomete milhares de pessoas, consome recursos de grande monta de pacientes e pagadores e pode levar o doente a óbito.

O conceito amplo de tratamento de feridas vem ocupando cada vez mais espaço nas discussões das equipes de saúde e principalmente das operadoras de planos, no que diz respeito à necessidade de oferecer um nível de atenção com foco na lesão e nas comorbidades do doente que ocasionam a ferida e muitas vezes a estaciona em determinado estágio, além do que nas ações preventivas e ao fato de que os custos do tratamento, com a introdução de muitas tecnologias, estão em uma ascendente.

Tratar feridas não é realizar curativo. Este último é uma ação dentro do processo de tratamento de feridas e em geral uma das últimas entregas desse processo e da conduta em si. O que se tem observado e que está em processo de mudança é exatamente essa distinção entre a especialidade feridas, a complexidade de se estabelecer um conjunto de condutas assertivas aos cuidados de uma lesão complexa, e o simples ato de uma troca de curativos.

É uma discussão que não se esgota com o encerramento do congresso. Este é o ponto de partida para que entendamos a necessidade da repercussão do tema de maneira ampla e principalmente à parte mais interessada, o paciente. São poucos os doentes que conhecem e buscam profissionais especializados em tratamento de feridas. Os pacientes, em especial aqueles da saúde suplementar, ainda estão soltos em um sistema compartimentado, em geral entendem como porta de entrada para suas lesões o ambulatório de um hospital, especialidades médicas da Dermatologia e da Cirurgia Vascular, uma indicação de um familiar, mas desconhecem que o tratamento de feridas é uma especialidade da enfermagem e que essa se incumbe de interagir com outras áreas da saúde para definir o tratamento apropriado.

Tratar feridas é uma especialidade interdisciplinar que tem como personagem central a enfermagem, interagindo com diferentes profissionais da saúde a fim de estabelecer o conjunto de cuidados mais apropriado ao doente. Nesse sentido pode e deve interagir, quando necessário, com médico, fisioterapeuta, nutricionista, fonoaudiólogo, com colegas, entre outros.

Aos poucos o mercado tem apresentado iniciativas e unidades apropriadas aos cuidados de feridas que revelam a repercussão que o tema tem para a saúde e para a gestão dos custos. A conhecida frase “tratar feridas é um procedimento caro” está repleta de vieses, pois o que torna um tratamento caro é a falta de conhecimento (que inclusive coloca em risco o doente) e a utilização de estruturas de alto custo, que acabam por encarecer o serviço.

Em novembro de 2018 acontece a próxima edição do congresso e até lá há muita coisa para se construir.

Leia mais...