Diabetes

Diabetes e os seus diferentes tipos de problemas

Por Gabriella Collodetti | Proativa Comunicação

De acordo com o Calendário da Saúde, publicado pelo site oficial do Ministério da Saúde, comemora-se no dia 27 de junho o Dia Internacional do Diabético. A data comemorativa nasceu com o intuito de promover a conscientização da sociedade acerca da doença e de suas formas de tratamento.

Hoje em dia, estima-se que 13 milhões de brasileiros, entre 20 e 79 anos, sofrem com a diabetes. Os dados foram divulgados pela Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD) e preocupam os médicos e a população por ser um assunto delicado e que exige muita atenção.

Mas, afinal, o que é diabetes mellitus? A doença metabólica é responsável pelo aumento anormal de açúcar no sangue. Apesar da glicose ser essencial como fonte de energia para o organismo, o seu excesso traz complicações para a saúde. A falta de tratamento traz diversos problemas, desde infarto do coração, cegueira até dificuldade de cicatrização de feridas.

Você sabia, por exemplo, que uma em cada quatro pessoas diabéticas pode adquirir problemas nos pés ao longo da vida? Àqueles que negligenciam cuidados preventivos principalmente!

A partir daí, surgiu uma expressão comum na área de saúde: o pé diabético. O termo compreende o conjunto de complicações nos pés ou nos membros inferiores, associado a normalidades neurológicas e doenças vasculares periféricas, incluindo lesões.

 

Doença silenciosa – Os sintomas do diabetes demoram, muitas vezes, a se manifestar. A doença é considerada até mesmo assintomática, isto é, não apresenta sintomas. Isso dificulta diversos tratamentos e pode, além de tudo, prejudicar o futuro tratamento.

Já é de conhecimento médico que o problema é influenciado geneticamente, todavia, não é uma doença exclusivamente genética. O sobrepeso, a alimentação rica em açúcar e gorduras e a ausência de atividade física potencializam a sua aparição.

É importante compreender que a forma mais comum da doença é o diabetes tipo 2 e corresponde a um grande percentual de casos no mundo. Entretanto, é possível encontrar o pré-diabetes e também o diabetes tipo 1 em diversas pessoas.

Vamos entender melhor?

Pré-diabetes Alteração no metabolismo capaz de evoluir para diabetes tipo 2 e doenças cardíacas. Neste caso, os níveis de glicose no sangue já estão elevados, mas não o suficiente para classificá-la como tipo 2.
 

 

Diabetes tipo 1

 

 

 

O problema é, normalmente, diagnosticado em crianças, adolescentes e jovens adultos. O corpo da pessoa afetada confunde e ataca células saudáveis do organismo que ficam no pâncreas e são responsáveis pela produção da insulina. O tipo 1 da doença costuma está relacionado a fatores genéticos, entretanto, fatores externos podem desencadear o problema.
 

 

 

Diabetes tipo 2

 

 

Excesso crônico de açúcar no sangue que pode gerar infarto, perda de visão e outros problemas de saúde. Nesse caso, a causa da glicemia alta é ocasionada por existir uma resistência à insulina.
 

 Diabetes gestacional

 

 

Ocorre quando os hormônios produzidos pela placenta e outros fatores relacionados à gravidez aumentam a resistência das mulheres à insulina.

É importante frisar que só pode ser considerado diabetes gestacional se a mulher não tiver apresentado altos níveis de açúcar no sangue antes da gravidez.

 

Esteja atento à sede excessiva, urina em maior escala, fome além do normal, tontura, cansaço, perda de peso, visão embaçada e infecções nas regiões genitais. Esses sintomas costumam apontar que algo está errado no corpo e, possivelmente, indicam um caso de diabetes.

Mas, é claro, não dispense a consulta com um profissional qualificado para esclarecer dúvidas e apresentar um diagnóstico. E, acima de tudo, se cuide! Faça exames rotineiros para estar sempre com a saúde em dia.

Cenfe e o diabetes – Como contribuição a essa parcela da população atingida pelo diabetes, o Cenfe oferece a possibilidade de melhorar a sua qualidade de vida e evitar as complicações mais severas da doença, que inclui o pé diabético.

Visando esse fator, foi criado o Programa de Prevenção ao Pé Diabético com foco na promoção da saúde, buscando acompanhar e informar sobre riscos, agravos e lesões em pessoas diabéticas, bem como aumentar a compreensão acerca dos problemas associados à diabetes mellitus que podem ocasionar o Pé Diabético.

Para participar basta se inscrever no nosso próprio site.

Leia mais...
Pular para a barra de ferramentas