Publicações

A vantagem do ultrassom para a realização de punções venosas

Por Gabriella Collodetti | Proativa Comunicação

Um método muito utilizado na medicina moderna, e que facilita o levantamento de inúmeros diagnósticos utilizando eco, é gerado por meio de ondas ultrassônicas de alta frequência para visualizar estruturas internas do organismo – e ainda em tempo real! Entre as características desse exame, podemos citar:

– É, relativamente, barato;

– Está presente em diversas clínicas e hospitais;

– Não é invasivo e possui rápida execução;

– Realizado em tempo real;

– Não utiliza radiação.

Já sabe de quem estamos falando? Se não, vou te contar: essa é a ultrassonografia (ou, se preferir, ecografia). O exame é realizado por um transdutor para que imagens internas do corpo sejam formadas e, posteriormente, investigadas pelo médico.

Por meio da ultrassonografia, é possível determinar sexo, idade gestacional e desenvolvimento de um bebê; além de conseguir diagnosticar possíveis malformações e anomalias. Com o método, é possível avaliar, também, órgãos internos e apresentar possíveis doenças presentes no organismo.

Além das possibilidades apresentadas, a técnica vem sendo bastante utilizada com o auxílio do exame. Veja que interessante: através da orientação do ultrassom, é possível realizar o procedimento de acesso venoso central, que envolve a orientação das imagens em tempo real para orientar a inserção de uma agulha de baixo calibre na veia, sendo possível acessar os vasos sanguíneos que não são palpáveis nem observáveis a olho nu.

A técnica, comumente aplicada em Unidades de Terapia Intensiva (UTI), está sendo empregada em todas as áreas hospitalares e na assistência domiciliar. As vantagens desse procedimento giram em torno da segurança oferecida ao paciente e, também, na capacidade de tornar o exame menos doloroso, já que a dor da punção será sentida apenas uma vez.

Deve-se priorizar o procedimento para as terapias prolongadas, pois, dessa forma, reduz-se danos e os agravos ao paciente. Outros casos em que esse método pode ser aplicado é quando o enfermeiro pretende inserir medicamentos por um longo período e, também, nos casos em que há repetição de doses.

Como é feito – Realizado no próprio quarto do paciente, o procedimento de acesso venoso central é guiado por ultrassom para a realização de punções. O cateter, uma vez colocado, propicia uma via segura para administração de medicamentos, transfusões sanguíneas e nutrientes, evitando a necessidade de punções venosas repetitivas, que causam grande desconforto aos pacientes.

Mais uma vantagem atrelada a essa medida é: o paciente não precisa ser deslocado do quarto e, além disso, dispensa preparo cirúrgico, como é o caso do jejum.

Gostou dessa curiosidade? Deixa um comentário!

Em caso de dúvidas, estamos à disposição! Não hesite em nos procurar, viu? Nossas portas estão sempre abertas para cuidar de você.

social position

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *