FAQs

É a terapia que se baseia na interação da luz (Laser, LED) com os tecidos do corpo humano, estimulando os processos fotofísicos, fotoquímicos e fotobiológicos em nível mitocondrial e aumentando o metabolismo celular. A terapia ILIB (do termo em inglês Intravascular Laser Irradiation of Blood ou irradiação de luz laser sobre o sangue) também é uma terapia de Fotobiomodulação.

O termo Fotobiomodulação (também conhecido como Fototerapia) é usado para abordar de forma mais abrangente a ação da luz com objetivos terapêuticos, cujo efeito pode ser bioestimular ou bioinibir. A bioinibição acontece quando ocorre o excesso de degradação de fibras de colágeno e outras biomoléculas na pele.

A fotobiomodulação utiliza fontes de luz monocromáticas (laser e LEDs) para realizar a modulação de processos bioquímicos relacionados ao metabolismo celular.

Lasers e LEDs são semelhantes, pois emitem radiação monocromática, contudo a radiação emitida pelos lasers é uma radiação estimulada e coerente, enquanto o LED emite radiação espontânea e não coerente. Saiba mais sobre o uso de LED no tratamento de feridas.

Sim. O CENFE oferece o serviço de atendimento domiciliar para tratamento de feridas com a tecnologia de pressão negativa. Após a avaliação da enfermagem é definido a conduta do tratamento. Agende uma consulta e avaliação. (61) 3036-6594 · 9 9817-1242

Consiste na aplicação de uma pressão negativa tópica. Essa terapia aumenta o fluxo sanguíneo, remove fluidos da ferida, estimula o crescimento de tecido de granulação, atrai as bordas da ferida e promove a liberação de bactérias, acelerando o processo de cicatrização.

Antes de iniciar qualquer tratamento de saúde, inclusive a Laserterapia, é importante consultar um profissional de saúde habilitado para realizar a correta avaliação da patologia, a partir do que poderá estabelecer se o tratamento com laseterapia é a melhor indicação para o paciente.

No pré-operatório exerce ação antiglicante (proteção contra efeitos da reação química de alguns açucares presentes na pele que provocam perda de elasticidade, potencializando o surgimento de rugas); Nutrição celular e hidratação.

No pós-operatório permite a redução de edemas, redução de fibroses, aumento da hidratação e nutrição celular, biomodulação da cicatrização, drenagem linfática, aceleração da regeneração e recuperação tecidual, estímulo à produção de fibras colágenas e elásticas, ameniza e previne intercorrências comuns como o previsível processo inflamatório. Estimula a mitose celular e reprodução de fibroblastos. Impede e minimiza quelóides e alargamento cicatricial.

Estudos comprovam melhora importante no processo de cicatrização das lesões por pressão, quando tratada a partir da aplicação de laser de baixa intensidade. A intervenção com a utilização da laserterapia acelera a proliferação tecidual e aumenta a vascularização local, com a formação de tecido de granulação mais organizado, favorecendo uma rápida cicatrização da lesão.

Sim. Nos casos em que a cicatrização demora ou as fissuras são muito grandes as mulheres podem recorrer a laserterapia de baixa potencia. A técnica oferece um tratamento terapêutico que possui ações anti-inflamatórias, anti-edema e analgésica. É indicado para traumas mamilares comuns na fase inicial de amamentação, como as fissuras ou a sensação dolorosa. Deseja saber mais? Agende atendimento (61) 3036-6594.

A termo LASER é uma sigla em inglês que significa “Light Amplification by Stimulated Emission of Radiation” (Amplificação de Luz por Emissão Estimulada de Radiação). Entre suas propriedades se destacam: Efeito analgésico; Propriedade anti-inflamatoria; Ação bioestimulante; Ação descontraturante.

Basta entrar em contato com a equipe de enfermagem pelo telefone (61) 3036-6594 ou 9 9817-1242, ou por email administrativo@cenfewc.com.br. A equipe realizará o agendamento e de acordo com as informações prestadas definirá a necessidade de a visita ser acompanhada por enfermeiro e médico.

Os princípios que devem ser observados formam a palavra inglesa TIME, que tem como objetivo otimizar o leito da ferida, mediante a redução do edema, exsudato, carga bacteriana e de outros agravos que atrasam a cicatrização.

T (Tissue): que significa tecido não viável;

I (Infection):  significa inflamação / infecção;

M (Moisture):  que significa manutenção do meio úmido (exsudato);

E (Edge): significa epitelização das bordas da lesão.

 

Fonte da imagem: Instituto Andre Venturelli